O que fazer se encontrar um animal ferido?

Escreve quem sabe

autor

Ana Cristina Costa

contactarnum. de artigos 149

1 Aproxime-se cautelosa e silenciosamente, usando uma toalha ou manta para cobrir o animal, de modo a que este não o possa ferir enquanto se debate, para além de evitar o estímulo visual, acalmando-o.
2 - Se tiver uma caixa de cartão, preferencialmente apenas um pouco maior do que o animal, coloque-o lá dentro, perfurando-a antes. Se não tiver, enrole a toalha que usou à volta do animal para lhe limitar os movimentos, de forma a proteger-se a si e a ele. Se tiver luvas grossas - de cabedal ou de jardinagem - use-as! Cuidado com o bico/dentes e garras, para não ser magoado.
3 - Contacte as entidades para procederem à recolha do animal e o encaminharem para os Centros de Recuperação de Animais Selvagens (SEPNA-GNR: 808 200 520, sepna@gnr.pt, Parque/Reserva Natural...). Poderá contactar diretamente um Centro de Recuperação de Fauna Selvagem. Não manter à sua guarda o animal a não ser o tempo estritamente necessário. Nunca fique com um animal selvagem com intenção de o recuperar. Um animal que é mantido demasiado tempo em cativeiro perderá a possibilidade de sobreviver no seu habitat natural, tornando-se incapaz de voar, caçar e de se defender.
4 - Até à recolha mantenha o animal num local calmo, escuro e aquecido. Se não possuir conhecimentos para tal, não lhe dê alimento, água nem medicação, nem lhe preste os primeiros-socorros.
5 - Recolha todas informações sobre o local e condições em que o encontrou (ex: junto a uma estrada, linha de água, reserva de caça, linha elétrica...).
6 - Se não se sentir confortável a manipular o animal, contacte diretamente o SEPNA e vigie-o para garantir que ele não se esconde antes de chegar ajuda.
7 - Durante as épocas de reprodução pode encontrar crias de ave no chão e pensar estarem feridas. Muitas vezes caíram apenas do ninho na primeira tentativa de voo ou passeio, estando bem e continuando a ser alimentadas pelos progenitores. Nestes casos tente verificar se os progenitores se encontram na zona ou se a ave está realmente ferida (com sangue ou muito debilitada). Pode colocá-la num ramo mais alto para não estar tão desprotegida no chão. Se, em caso de dúvida, a recolher para entregar às autoridades, registe bem o local onde foi encontrada, pois pode ser possível devolvê-la ao ninho, uma vez avaliada e tratada.
O que fazer se encontrar uma ave anilhada?
Deve tomar nota do tipo de anilha e da inscrição. Depois comunique essa informação à Central de Anilhagem (CEMPA) icnf@icnf.pt ou 212 348 021, juntamente com os seguintes dados: data e local (indicar o nome da povoação mais próxima e, se possível, as coordenadas GPS); circunstâncias em que foi efetuada a observação; estado físico da ave (ou causa da morte, conforme aplicável); identificação da espécie (se possível); e demais informação útil (ex., fotos).
O que fazer se entrar um morcego numa habitação?
As espécies existentes em Portugal são pequenas, pelo que é frequente confundi-las com filhotes. É possível ter mais garantias de que são indivíduos independentes se for fora do período de junho/julho pois nascem por volta do início do 1.º mês e em meados do 2.º já são autónomos.
Deve então facilitar a saída do indivíduo da sua casa, abrindo portas e janelas.
Se o encontrar durante a noite, abra as janelas e apague a luz. Se for deixado sossegado, o morcego sairá voluntariamente.
Se encontrado durante o dia e não parecer ferido, deve ser libertado nessa noite. Até lá, deve ser mantido numa caixa de cartão com furos e com um pano no interior, para se agarrar e sentir mais seguro, bem como uma tampa com água para beber, dado que têm tendência para desidratar. Depois do pôr-do-sol, coloque a caixa no exterior, num sítio calmo e às escuras, e destape.
Se souber que há uma colónia de criação por cima do sítio onde a cria foi encontrada, pode colocar a cria o mais perto possível da colónia, sem lhe tocar. Para tal, pode agarrar a cria com muito cuidado, envolvendo-a num pano e pendurando-a na parede. Se não se conhecer a colónia de criação, contacte o Centro de Recu- peração de Fauna Selvagem mais próximo.

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Escreve quem sabe

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia